Craniossinostose

É muito importante diferenciar as deformidades craneo-faciais posicionais das craniossinostoses. Devem-se ao fechamento antes de tempo de alguma das suturas craniais mais importantes. O crânio cresce no sentido da sutura fechada, pode desaparecer a fontanela anterior e pode-se apalpar um relevo no nível da sutura fechada.

Existem vários tipos de craniossinostose dependendo da sutura cranial afectada. Enumeramos as mesmas por ordem de frequência:

  • Escafocefalia
  • Plagiocefalia anterior
  • Trigonocefalia
  • Braquicefalia bilateral
  • Plagiocefalia posterior
  • Oxicefalia

Para confirmar a craniossinostose devem-se realizar radiografias do crânio e para planear a intervenção é útil a prática de escaner em três dimensões (TAC 3D ou CT-scan 3D) e às vezes o uso da Ressonância Nuclear Magnética (RNM ou MRI).

A revisão oftalmógica e neurológica antes da cirurgia é de boa ajuda e em algumas ocasiões a tomada da pressão intracranial (PIC).

Em alguns casos de craniossinostoses complexas ou sindrômicas (Crouzon, Apert, Saethre-Chotzen, etc.) efectua-se também um estudo genético.

As craniossinostoses não sindrômicas apresentam uma elevada percentagem de atrasos funcionais superior a 50%.

Tipos de Craniossinostose

Escafocefalia

Plagiocefalia anterior

Trigonocefalia

Braquicefalia bilateral

Plagiocefalia posterior

Oxicefalia

Craniossinostose não operado

Deformidades cranianas deve ser tratada precocemente. Se não for tratada pode provocar danos irreparáveis.

We use our own and third-party cookies to improve our services and show you advertising related to your preferences by analyzing your browsing habits. If you go on surfing, we will consider you accepting its use.